Central de Atendimento 54 3511.1664  |  24 Horas  |  vendas@unimed-as.com.br

Você está em Blog > Artigos Médicos > Neuromodulação sacral para o tratamento de incontinência fecal

Neuromodulação sacral para o tratamento de incontinência fecal

10/07/2020 | Artigos Médicos


A incontinência fecal é considerada a perda contínua ou recorrente do material fecal, ou seja, é a eliminação involuntária de fezes, e pode ocorrem em pessoas de diferentes faixas etárias. Entre as causas mais comuns da incontinência fecal, destaca-se o parto vaginal, doenças degenerativas, doenças neurodegenerativas (em especial a neuropatia diabética) e cirurgias orificias (hemorroidectomias e fissurectomias).

A neuromodulação sacral é a estimulação elétrica contínua dos plexos sacrais, realizada com baixa voltagem, imperceptível para o paciente. O procedimento, aprovado pela ANVISA em 2007 e considerado minimamente invasivo, melhora a atividade motora de todo a assoalho pélvico e a sensibilidade retal. 

O procedimento é realizado em duas etapas. A primeira é chamada de “Fase Teste”, onde coloca-se um eletrodo junto ao nervo pudendo e o paciente vai para casa com um aparelho que fica do lado externo, denominado gerador. O paciente permanece com esse eletrodo cerca de de duas a três semanas. Durante a Fase Teste, o paciente vai para casa com vida absolutamente normal. Durante este período esperamos que haja uma melhora significativa de todos os sintomas. No final de duas semanas, caso haja remissão completa da incontinência fecal, realiza-se a segunda fase, que também é realizada sob anestesia local, quando o gerador, ou seja, o neuromodulador, é implantado na região dorsal, embaixo da pele.

O atual consenso na literatura médica mundial é, inicial-mente, o tratamento clínico da incontinência fecal, com a higienização do local e o controle do hábito intestinal. Caso não apresente resultados eficazes, realiza-se o biofeedback anorretal, com exercícios perineais e eletroestimulação direto nos esfíncteres. Uma vez que ainda não há melhora significativa dos sintomas da incontinência, prioriza-se a neuromodulação sacral.

A taxa de sucesso da neuromodulação sacral a curto prazo, ou seja, no primeiro ano de tratamento, é em torno de 70% a 85%. Essa taxa de sucesso se mantém a longo prazo. Já os estudos de longo prazo demonstram que esses resultados iniciais permanecem por mais de cinco anos.

 



Dr. Milton Bergamo | Coloproctologista
CRM/RS 28.312

Lagoa Vermelha - RS
CDI Lagoense | Centro de Diagnóstico por Imagem
54 3358.8750 ou 54 3358.8708
proctoclin.com.br


 

Compartilhe com os amigos!

Administração:
Rua XV de Novembro, 556, Centro
Fone/Fax: (54) 3511-1664

Clínica Ambulatorial e Cirúrgica:
Borges de Medeiros, 2340
Fone/Fax: (54) 3511-1664

Vacaria/RS

 

desenvolvimento Six interfaces

x
Usamos cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.. Aceitar